Busca no Blog

3 de setembro de 2017

Retratos de Nossa Senhora, Juan Rey, S. J.

RETRATOS DE NOSSA SENHORA

Nossa Senhora Noiva


Parte 4/8

Uma jovem ligada por votos antes do matrimônio tinha obrigação de o dizer ao noivo; tanto mais que os votos referiam-se ao mais intimo da vida conjugal. Assim o mandava a moral hebreia e a razão natural confirmava que tinha que ser assim.
Uma angústia semelhante sofria o seu noivo, José. Ele não estava ligado por votos; porém os seus ideais eram semelhantes aos de Maria.
A entrevista teve de celebrar-se. Entrevista do céu, preparada pelo mesmo Deus.
Os dois estão preocupados; não se atrevem a falar. Quem romperá o silêncio? Pode ser qualquer um dos dois. Talvez José.
- "Maria, Deus dispôs que a nossa vida se desenrole debaixo do mesmo teto, no mesmo lar. Viveremos um para o outro; porém seremos também de Deus. Não poderíamos ser esposos e ser por completo de Deus? ".
Ao ouvir estas palavras dos lábios de José, o rosto de Maria iluminou-se com uma luz celestial, e assomou nele um sorriso do céu. Nunca tinha aparecido naquele rosto um sorriso semelhante.
Era de agradecimento a Deus, e de agradecimento a José. Era de amor a Deus, e de amor a José, seu futuro esposo, porém em Deus também.
Ser de Deus, ser toda de Deus e para sempre de Deus: a única ilusão da sua vida. E sê-lo, mesmo contraindo matrimônio com José.
Maria, já confiada, descobre o segredo do seu coração ao companheiro que Deus lhe tinha destinado, como lhe pedia a consciência: - "Eu também tenho que descobrir-te os meus propósitos. Consagrei-me a Deus por completo, e tu, meu futuro esposo, me ajudarás a cumprir a minha promessa, não é verdade?"
A voz de Maria tinha um acento de ternura e de súplica, que comoveu o coração de José.
- " Serás toda de Deus, e eu serei todo de Deus. Os ideais do teu coração são os do meu também. O amor de Deus não impedirá de nos amarmos; ao contrário, unirá com laços mais fortes os nossos corações".
Os dois noivos erguem os olhos ao céu, e juntos renovam o oferecimento que cada um havia feito a Deus no intimo da sua alma.
Quando a Virgem noiva voltou aos seus aposentos, depois da primeira entrevista com o seu noivo, caiu de joelhos na presença de Deus e entoou um hino de amor e de agradecimento: - " Senhor e Deus meu, que misteriosos e que sábios são os teus desígnios!
De futuro descansarei mais confiada ainda na tua providência de Pai. Continua dirigindo os meus passos no caminho da Vida".

Nenhum comentário:

Postar um comentário