Busca no Blog

25 de janeiro de 2019

Tesouro de Exemplos - Parte 586

SÃO CIRILO, MENINO

Cirilo era um menino da cidade de Cesaréia. Por ser cristão, foi muito maltratado e até expulso de casa pelo pai, que era pagão. Informado de tudo, o juiz chamou a Cirilo, e, sabendo que pronunciava com muita frequência o nome de Jesus, prometeu fazê-lo receber de novo em sua casa contanto que não tornasse nunca a repetir, aquele nome. O menino, porém, respondeu:
— Não sinto ter sido expulso de casa, porque terei outra maior e mais bela no céu, nem temo a morte, porque será para mim principio de uma vida melhor.
O juiz, querendo intimidá-lo, mandou que o amarrassem como para levá-lo à morte, mas deu ao carrasco ordem secreta de não fazer-lhe mal. Levaram-no, pois, para junto de uma grande fogueira e fizeram gestos como se o fossem atirar nela; o santo menino não teve medo, antes deu provas claras de estar pronto para dar a vida por Jesus Cristo. Conduziram-no de novo a presença do governador, que lhe falou assim:
— Meu filho, viste o fogo? Deixa de ser cristão se queres entrar na casa de teu pai e gozar de seus bens.
Cirilo respondeu:
— Não temo o fogo, nem a espada, e suspiro por uma casa melhor e bens mais duradouros que os de meu pai. É Deus que me há de receber. Apressai-vos em fazer-me morrer, para que vá abraçá-lo no céu.
Choravam todos que o ouviam falar daquela maneira, mas ele lhes disse:
— Não devíeis chorar, mas antes alegrar-vos e animar-me a ir logo para a grande felicidade por que suspiro.
Com esta mesma constância sofreu logo depois a morte. Deixou-nos um exemplo belíssimo de como devemos viver e morrer firmes em nossa santa fé. Na liturgia, sua festa é aos 29 de maio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário