Busca no Blog

20 de janeiro de 2019

Tesouro de Exemplos - Parte 581

TAMBÉM UM SACRISTÃO SANTO

Era no sexto século da era cristã. Havia em Ancona, na Itália um santo bispo chamado Estévão. Constâncio, o seu sacristão, tornou-se também grande santo, mormente pelo zelo e fidelidade no cumprimento dos deveres de seu oficio. Como aprouve a Deus conceder-lhe o dom dos milagres, a sua fama espalhou-se de tal modo que muitos vinham de longe para vê-lo e pedir-lhe favores.
Conta-se que um aldeão empreendeu longa viagem para ver o piedoso e santo sacristão. Mas, eis que, ali chegando, encontrara um homenzinho muito pequeno, trepado numa escada, e ocupado em limpar os candelabros da igreja.
— Mas que é isso? — diz o aldeão; — é esse o famoso Constâncio, de que me falaram?
— Sim, é ele mesmo; — disseram-lhe as pessoas presentes.
— Ora essa! eu julgava encontrar um homem perfeito, e encontro apenas um homúculo desprezível. Para tanto eu não precisava ter feito tão longa viagem!
Constâncio, ao ouvir aquelas palavras, desce da escada e vai abraçar o visitante, dizendo-lhe com sincera humildade:
— Muito obrigado; o senhor é o primeiro a apreciar-me segundo o meu justo valor.
Eis aí a pedra de toque, a prova da verdadeira santidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário