Busca no Blog

23 de fevereiro de 2016

Tesouro de Exemplos - Parte 64

AJOELHAR-SE COM OS DOIS JOELHOS

Há muitos homens que, durante os atos religiosos, não se ajoelham ou ajoelham-se com um só joelho. Estão bastante errados.
Dizia S. Agostinho que ajoelhar-se diante de Deus com os dois joelhos é confessar com um a nossa fraqueza para que nos perdoe as nossas quedas; e com o outro a nossa necessidade para que nos estenda a mão e nos levante.
S. Jeronimo diz que, com um joelho, dobramos nosso entendimento que o reconhece por Deus, e com o outro a nossa vontade que amorosamente o abraça.
Diz S. Ambrósio que com um reconhecemos o nosso ser miserável, e com o outro adoramos seu ser eterno.
Dobrar um só joelho — diz Durando — é zombar da Divindade, escarnecer do Redentor e imitar os algozes que assim o adoravam por escárnio.
Significa — diz Reynaude — que manca a nossa piedade, manca a nossa religião e está em perigo de cair por terra.
Dobremos ambos os joelhos, mormente na igreja, pois assim devemos adorar a um Senhor. que, por sua grandeza e seu amor para conosco, merece a adoração de todo o nosso ser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário