Busca no Blog

24 de fevereiro de 2016

Casamento e Família - Dom Tihamer Toth.

Conferência X


B - NATURALMENTE É UMA MALDIÇÃO BEM MAIOR PARA A MULHER.


Parte 3/9


a - A triste sorte da esposa abandonada é muito conhecida para que me detenha muito sobre esta ideia. Pobre mulher abandonada, que dera, pelo casamento, ao seu marido, o seu maior tesouro, seu mais precioso bem, e que agora se acha atirada à rua, despojada de tudo. Acabrunhada, entregue a si mesma, muitas vezes numa situação material difícil, arrasta ela amargamente uma existência sem alegria. Existe ainda uma oportunidade, se ela tem uma fé viva, que a com conduz à Igreja, ao confessionário, à santa mesa, para aí sorver a força e o consolo, nestes anos de dolorosa prova.
b - Naturalmente há as que não passam assim todo o resto da sua vida, mas elas se casam uma vez, depois uma segunda vez, e se preciso for cinquenta vezes... e esta conduta espalha um ar envenenado, cujos bacilos infectam, como uma peste, as idéias morais do próximo.
E aqui, eu vos lerei novamente algumas linhas do discurso do conde José Karolyi, do que já vos citei uma passagem, na instrução anterior:
"Este contágio ainda não se espalhou tanto entre os camponeses. Eis por que é preciso agir hoje, pois o povo do campo recebe o exemplo do alto. Como deve ele olhar o palácio, que durante séculos honrou, respeitou, se hoje, em muitos destes lugares, não vê ele senão o escândalo, se, em muitos deles, vê entrar a terceira ou a quarta mulher. E que são algumas vezes estas mulheres? Não falemos nisto...
Há vinte anos. não aconteceria o que vi recentemente em um salão.
Uma senhora conversando com seus dois antigos maridos, enquanto que o terceiro marido em exercício olhava-os sorrindo. Não podia imaginar que isto fosse possível. E que direi deste jovem "scout" que, no último verão, campeava na floresta com seus camaradas. Tendo lhe perguntado quais eram seus pais, deu ele o nome de sua mãe, e acrescentou, com a ingenuidade de uma criança de doze anos, que estava com seu quinto pai. Choraria, ouvindo esta criança. Que se passa na alma de tal criança? Qual será o ideal de uma geração assim? Que ideia fará de fidelidade, da maternidade e da família, quando ela crescer? Pois ela não terá mais ideal. De que serve a formação de caráter junto aos "scouts" se esta criança cresce em companhia do quinto pai?"



Nenhum comentário:

Postar um comentário