Busca no Blog

17 de fevereiro de 2016

Tesouro de Exemplos - Parte 61

FILHOS PREFERIDOS

Os pais não deveriam esquecer-se desta regra de ouro: Tratar, todos os filhos por igual sem distinções que denotem predileção ou antipatia. O seguinte exemplo é da Sagrada Escritura.
Jacob tinha doze filhos. O pai amava aos filhos, os filhos ao pai, e os irmãos amavam-se mutuamente.
Mas José foi crescendo, e Jacob “amava mais a José que a todos os outros filhos, porque era o filho de sua velhice”. A essa altura muda-se a cena.
A paz converte-se em discórdia, o amor em ódio, a fraternidade em inveja, o sangue em vingança.
Faltou a paz na família, porque faltou a igualdade no pai. A igualdade fomentava o amor; a desigualdade de trato motivou a discórdia.
Em que consistia aquela desigualdade e qual a diferença de tratamento? Que é que fez Jacob? Porventura deserdou aos outros para que José fosse o único herdeiro? Nada disso! Porventura tratava aos demais como escravos e só a José como filho? Nada disso! Pois, então, que foi que perturbou aquela paz bendita? Somente isto: Jacob fizera para José uma túnica de cores mais lindas do que para os outros filhos. Esse foi o principio da discórdia.
Notai bem: Não despiu aos outros para vestir a José. A todos provia, a todos vestia. Mas a túnica de José, por suas variegadas cores, era mais vistosa, e isso bastou. Surgiu a discórdia ou, melhor, a inveja, e um dia aquela túnica se viu manchada de sangue.
José estaria morto pelas mãos de seus próprios irmãos, se a Providência divina não tivesse disposto de outro modo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário