Busca no Blog

22 de novembro de 2018

Tesouro de Exemplos - Parte 550

LEVOU-O A SUA CHOUPANA

Frederico Augusto II, rei da Saxonia, disfarçado, foi observar os operários que trabalhavam na estrada de rodagem nas proximidades de Dresden. Notou que um trabalhava com mais ardor que os outros e cantava alegremente.
Aproximou-se dele e perguntou-lhe quanto ganhava por dia.
— Quatro marcos — respondeu.
— É pouco para viver — disse o rei.
— Sim, senhor. E é necessário que com este salário eu pague dívidas atrasadas e me assegure um capital para o futuro.
— Que quer dizer?
— É hora de ir para o almoço. Venha comigo e lho explicarei
Conduziu-o a sua choupana e ali apresentou-lhe dois velhinhos dizendo:
— Estes são meus pais, que se sacrificaram para me criar; já não podem trabalhar; cuido deles para pagar-lhes a minha divida de gratidão.
Apresentou-lhe em seguida seus seis filhinhos que rodeavam a mãe, dizendo:
— Estes são meus filhos, que devo criar, preparando assim o capital com que, na minha velhice, pagarão a sua divida.
O desconhecido disse algumas palavras de admiração e louvor, e retirou-se. No dia seguinte mandou chamar o operário e entregou-lhe trezentos escudos, dizendo quem era. O pobre trabalhador, cheio de gratidão, ajoelhou-se aos pés do rei, o qual lhe disse que dali em diante podia contar com a sua generosidade.
Assim abençoa Deus aos filhos que com gosto e carinho tratam de seus velhos pais, reconhecendo o quanto lhes devem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário