Busca no Blog

6 de abril de 2016

Domingo in Albis primeiro depois da Páscoa

Prezados Leitores, Salve Maria!

No último domingo, fomos agraciados com mais uma belíssima cerimônia no Rito Tridentino. A missa foi celebrada pelo Padre Tomás Parras (IBP - Brasília), Diacono José Zucchi (IBP - França) e o Subdiacono Marcos Mattke (IBP - França).

Domingo in Albis

Primeiro depois da Páscoa

Estação em S. Pancrácio

1ª classe - Paramentos brancos

Domingo Quasimodo, Domingo In albis, Domingo de Pascoela - três nomes por que é conhecido este domingo. O primeiro, em virtude do introito; o segundo, por alusão às vestes brancas dos neófitos; o terceiro, porque este dia oitavo da Ressurreição é uma Páscoa em ponto pequeno.
Os neófitos conservaram, toda a semana, as vestes brancas do batismo. Depuseram-nas ontem, mas a Igreja exorta-os a prolongar, em suas almas, a festa da Páscoa, permanecendo fiéis à graça, de que foram enriquecidos (coleta). A celebração pascal deve significar também para nós uma renovação da vida de batizados; e é por essa razão que a Igreja se dirige, instantemente, não só aos que acabam de entrar na milícia cristã, mas também a nós.
Não estamos sós, nem privados de amparo na vida, que abraçamos. A Igreja robustece-nos a fé, alimenta-nos as almas "com o leite puro de sua doutrina", com o pão da Eucaristia; faz de nós testemunhos da Ressurreição de Jesus Cristo e da vitória, que alcançou sobre o mundo perverso.
A estação deste domingo é em S. Pancrácio, para honrar a memória deste jovem cristão, que levou a fidelidade às suas convicções ao ponto de as selar com o seu sangue.


























































































































Nenhum comentário:

Postar um comentário