Busca no Blog

24 de abril de 2016

Casamento e Família - Dom Tihamer Toth.

Conferência XI


Parte 8/8


Sim, nossa alma freme, quando vemos os dramas horrorosos que o divórcio espalha sobre a humanidade. De outro lado, porém, apresentam-se aos nossos olhos os casamentos felizes, em que, hoje, vivem muitos esposos, e sobre os quais hoje ainda se elevam a civilização e a sociedade humana.
Graças a Deus há ainda hoje casamentos felizes. Casamentos em que os pais e filhos, todos crentes, vivem unidos, no temor de Deus, no amor recíproco, e no espírito de sacrifício. Há esposos que sabem se sacrificar, que, com alma generosa, sabem "levar o fardo um dos outros" (Gál 6, 2), que após dezenas de anos passados juntos, não só chegaram à semelhança espiritual, mas apresentam em sua velhice, sobre seus semblantes, uma semelhança de traços. Há muitos destes, muitos mais mesmo, do que pensa o mundo frívolo, que observam a fidelidade e o juramento sagrado, feito ao pé do altar. Trabalham juntos, juntos descansam e lutam, e juntos alcançam a vitória.
E quando um deles chega à última hora, por amarga que seja a separação, ela não é sem esperança. Creio que é bem verdadeira a frase que li a propósito de um desses esposos. No momento da morte, toma em suas mãos ardentes as mãos de sua esposa, e olhando-a longamente, diz-lhe essas palavras: "Agradeço a Deus de te haver dado a mim".
Deve agradecer e render graças a Deus quem d'Ele recebeu um esposo ou uma esposa ideal.
E agora peço aos que receberem de Deus a grande graça de um matrimônio feliz que rezem muito, a fim de que os outros também obtenham o mesmo favor, e que sobre a base do santuário pacífico e feliz da família se possa edificar, sobre a terra, uma vida humana mais feliz e bela, e que a família feliz e unida se encontre um dia na felicidade eterna do céu. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário