Busca no Blog

12 de outubro de 2018

Retratos de Nossa Senhora, Juan Rey, S. J.

RETRATOS DE NOSSA SENHORA

O pudor, Esplendor da Beleza Corporal


Parte 3/8

Quantas vontades débeis sucumbem nessa luta cruel e contínua!
Que energias necessita a vontade para não se deixar arrastar pela corrente de sensualidade que está passando sobre a terra e a arrasta toda na sua passagem. Para que a vontade possa resistir é necessário robustecê-la.
Antes de levar um soldado para a frente de batalha, treinam-no, acostumam-no a uma vida dura, endurecem-no com exercícios difíceis, para que depois possa suportar as incomodidades da campanha e os ataques dos inimigos.
Isto é a vontade humana. Um soldado que tem de lutar, lutar sem tréguas, resistir a inimigos muito poderosos, para isso tem que se robustecer para a luta. Como se robustece a vontade?
Acostumando-a a impor sempre as suas ordens, a não se deixar levar pelos caprichos, a não se quebrar pela indolência; acostumando-se ao sacrifício nas coisas pequenas, para que saiba sacrificar-se nas grandes.
A condescendência da vontade com a preguiça, com a gula, com o comodismo debilitam a vontade para os combates mais árduos. E essa vontade não tem nenhum aliado que a ajude neste penoso batalhar? Sim, tem-no e muito poderoso, mais poderoso que os seus inimigos.
Tem o auxílio do céu, que virá prontamente quando o peça.
Tem o santo temor de Deus. Quando as verdades eternas estão bem arraigadas na alma, ao aparecimento da tentação, o temor de Deus desperta a sua recordação, e fortalecida com ele a vontade, contém-se no declive do pecado.
Esses são os aliados da vontade e quando a luta é para conservar a pureza, tem ainda outra ajuda que Deus pôs na própria natureza do homem.
Essa ajuda é o pudor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário