Busca no Blog

17 de agosto de 2018

Retratos de Nossa Senhora, Juan Rey, S. J.,

RETRATOS DE NOSSA SENHORA

A Alma da Virgem Santíssima


Parte 7/7

Como se aumenta essa riqueza sobrenatural?
Com todas as boas obras, mesmo que sejam indiferentes, como estudar, passear, divertir-se, contanto que sejam ações honestas e se façam por amor de Deus.
Com as obras virtuosas, quanto mais sacrificadas, mais meritórias.
Com a recepção dos sacramentos, fonte por onde Deus nos comunica este precioso dom.
Alguns sacramentos só se podem receber uma vez ou poucas vezes; outros podem-se receber muitas vezes.
Quando te confessas e só tens pecados veniais, e te são perdoados esses pecados, aumenta a graça santificante da tua alma.
Dizes que quando comungas estás fria. Mas não tens pecado mortal. O que te leva à comunhão é o desejo de crescer na virtude.
Pois, apesar de te sentires fria, aumenta na tua alma a graça santificante.
Sede avaros, não de riquezas materiais, que não passarão do sepulcro, sede avaros de riquezas espirituais, pois as tereis por toda a eternidade.
Por fim, defendei essa riqueza espiritual da vossa alma.
Quantas precauções se tomam para defender dos ladrões o dinheiro!
Que poucas precauções se tomam para defender dos ladrões a graça santificante! 
E espreitam-nos tantos no caminho desta vida!
esperam-nos onde menos esperamos: esperam-nos na rua: uma cena, qualquer coisa de desonesto que quer meter-se pelos olhos para roubar as riquezas da alma.
Espreitam-te no balcão, no passeio: uma conversa pouco honesta que se mete nos ouvidos para roubar essa riqueza da alma.
Espreitam-te na tua casa: uma pessoa amiga, que mais que a amizade pretende roubar as riquezas da tua alma.
Esperam-te sobretudo nos lugares de diversão, que são verdadeiras ocasiões de pecado: nos salões de cinema e de baile e nos passeios solitários. Quantos gatunos por esses sítios! e que poderosos!
Como é difícil que a alma se defenda de todos eles! Como sucede a maior parte das vezes, a alma sairá dali despojada da graça santificante.
Olhai como representam a Imaculada Conceição os grandes pintores: Murilho e Ribera.
É uma menina inocente, levanta-se da terra para não se manchar com o seu lodo. Tem os olhos postos no céu e cruza as mãos diante do peito, como apertando para o não perder, o tesouro de valor infinito que Deus lhe confiou: o tesouro da graça santificante.
Assim deves passar pelo mundo. Desprendida das coisas da terra para não te manchares com elas; com os olhos postos no céu, nossa pátria, nossa felicidade, e apertando bem contra o coração o tesouro da graça que tantos inimigos te querem arrebatar, esse tesouro com que hás de comprar no céu a felicidade eterna.

Nenhum comentário:

Postar um comentário