Busca no Blog

6 de agosto de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 389

EDUARDO MANNING

Manning de Totteridge, célebre doutor e professor de Oxford, é um convertido da Eucaristia. O seu ingresso na Igreja Católica fez tal impressão nos correligionários protestantes, que Haré, célebre teólogo anglicano, exclamou: “Não sei explicar-me a defecção da nossa igreja de um homem do mais nobre caráter, da mente mais elevada, do corado mais puro’ e da maior santidade de intenções; de um homem, cuja piedade e doutrina foi para nós durante longos anos motivo de conforto e edificação. Toda a nossa igreja está de luto pela perda do doutor Manning”.
O ilustre convertido escreveu: “Encontrava-me em Roma visitando museus, ruínas e igrejas, seguindo as cerimônias como todos os meus compatriotas e estudando a cidade sob todos os aspectos. Não tivera jamais nem sombra de dúvida sobre a verdade do protestantismo, do qual era ministro e não tinha a mínima ideia de que um dia pudesse mudar de religião. A este respeito, nada do que tinha visto me fizera impressão, e estava tão longe do catolicismo como distante da Inglaterra. Uma bela manhã, entrei na igreja de São Luís dos Franceses. O Sacramento estava exposto num dos altares, para uma novena, provávelmente. Tudo muito simples: algumas velas acesas, os sacerdotes de sobrepeliz ajoelhados nos bancos do coro, alguns poucos fiéis em oração, espalhados pelo corpo da igreja. Este espetáculo era bem diferente das funções pontificais da igreja de S. Pedro: mas era a hora de Deus. Senti no fundo da alma uma misteriosa comoção, algo de luz e de atração. Pela primeira vez na minha vida pareceu-me que a verdade podia estar ali e não era impossível que me tornasse católico. Não era ainda a conversão, era apenas o chamado de Deus e eu ainda estava longe. Não fechei o meu coração. Rezei, busquei a verdade, estudei com todo o ardor e toda a sinceridade de que era capaz”.
Até aqui o próprio cardeal Henry Edward Manning.

Nenhum comentário:

Postar um comentário