Busca no Blog

30 de maio de 2018

Retratos de Nossa Senhora, Juan Rey, S. J.,

RETRATOS DE NOSSA SENHORA

A Alma da Virgem Santíssima Cheia de Graça


Parte 2/7

Imagina que Deus criou a tua alma antes de nascerem os teus pais e que essa tua alma viveu como um anjo no mundo dos espíritos. E Deus disse um dia à tua alma: chegou a hora de aparecerem no mundo os teus pais. Deixo à tua escolha a classe de pais que deseja ter, e o ambiente em que desejas que vivam. Diz-me os teus desejos e eu os realizarei.
Imagina que Deus te tinha dito isto; como idealizarias a tua mãe?
Antes de tudo, desejarias que tivesse uma alma nobre, bondosa, doce, e carinhosa. Todas as boas qualidades que tivesses observado em alguma mulher as pedirias para tua mãe.
De que família a farias descendente? De família mais nobre e aristocrática. Onde a colocarias? Na capital mais bela da terra. E sobretudo fá-la-ias muito rica. Um esplêndido palácio à sua disposição e esse palácio ricamente mobiliado, cheio de todo o conforto. Os melhores vestidos, as jóias mais preciosas. O que encontrasses de mais belo no mundo, pedirias para ela. Isto que para ti é uma fantasia, para o Filho de Deus foi uma realidade. 
O Filho de Deus vivia eternamente com seu Pai no céu; e chegou o momento de descer à terra e para se fazer homem tinha que escolher uma mãe.
Era omnipotente: todos os tesouros do céu e da terra estavam em suas mãos. Era sapientíssimo, sabia apreciar muito bem o valor desses tesouros. Escolheu para sua mãe os que julgou mais estimáveis.
Veremos omo fez o seu corpo e a sua alma, que formosos, que perfeitos. Agora trata-se de adornar sua mãe. Que dons lhe dará? Nobreza de linhagem? Será descendente de reis, é verdade, porém a sua família decaída eram um simples aldeões. Riqueza? Essa família será aldeã e será de posição mediana, mais pobre que rica. Uma idade famosa para viverem? Colocá-la-á numa aldeia pequena e escondida, sem nenhuma história na gloriosa história de Israel.
Então, não faria Deus alguma dádiva a sua Mãe?
A sabedoria de Deus examinou todas as coisas que havia no céu e na terra; e o que encontrou de mais valor foi a graça santificante com o seu acompanhamento de virtudes sobrenaturais. E disse para si a sabedoria de Deus: a graça santificante e as virtudes, estes serão os adornos de minha mãe: estes adornos são ouro puro; os outros que os homens estimam, bagatelas sem valor.
E com esta dádiva a Santíssima Virgem ficaria satisfeita? Não invejaria esses outros adornos que tanto estimam as mulheres?
A filha de um milionário, a quem seu pai tivesse presenteado com jóias de ouro e de platina e de pedras preciosas de incalculável valor, invejaria as quinquilharias de estanho e de pedras falsas que pudessem ostentar as suas companheiras?

Nenhum comentário:

Postar um comentário