Busca no Blog

7 de fevereiro de 2018

Retratos de Nossa Senhora, Juan Rey, S. J.,

RETRATOS DE NOSSA SENHORA

Nossa Senhora Virgem Mãe
       (Pormenor)


Parte 2/6


Três Páscoa celebravam os judeus, segundo se lê no Êxodo e no Deuteronômio:
"Três vezes no ano me celebrareis festa".
"Três vezes no ano se apresentarão os teus varões diante do Senhor".
O episódio evangélico teve lugar na Páscoa principal: na dos ázimos.
Estavam obrigados a ir a Jerusalém os varões desde os doze anos. Nessa idade o israelita começava a ser filho da lei, responsável pelos seus atos. Não estavam obrigadas as mulheres, iam só as piedosas.
Da Sagrada Família, diz São Lucas:
"Iam os pais de Jesus todos os anos a Jerusalém na festa da Páscoa".
São José, por obrigação. A Virgem Santíssima, por devoção. Os peregrinos de cada aldeia ou região faziam a viagem juntos. Iam rezando e cantando salmos apropriados às circunstâncias: "Alegrei-me quando me disseram: Iremos à casa do Senhor".
Os ritos principais celebravam-se nos primeiros dias. 
A catorze de Nizão, depois do pôr do sol, reuniam-se em grupos de mais de dez e menos de vinte para celebrarem nas casas a Ceia Pascal.
Na manhã seguinte, tinha lugar no templo um ofício solene com cânticos acompanhados de instrumentos musicais. Oficiavam os sacerdotes e levitas. Então dava-se a bênção ao povo. No mesmo dia pela tarde, oferecia-se o sacrifício vespertino.
No terceiro dia das festas pela manhã, voltavam ao templo para fazerem a oblação matutina, em que se ofereciam a Deus as primícias da colheita. Depois desta cerimônia, os que queriam podiam regressar a suas casas; porém as festas pascais prolongavam-se ainda por alguns dias.
Foi esta ocasião que Jesus escolheu para submeter sua mãe a uma prova dolorosa, ficando no templo sem avisá-la.
Para proceder assim teve fins altíssimos; o principal deduz-se da resposta que deu a sua Mãe: "Eu tenho de ocupar-me das coisas de meu Pai celestial". Quer dizer, que Deus está primeiro que os pais, porque a Ele devemos incomparavelmente mais do que a nossos próprios pais e tem mais direito a mandar-nos.
Com o exemplo de Jesus muitos filhos se animaram a deixar a casa de seus pais quando Deus lho pedia; e com o exemplo de Maria muitos pais fizeram generosamente esse sacrifício.
Não vamos insistir nesta lição e queremos antes fixar-nos mais detidamente no exemplo que dá a Virgem Santíssima procurando seu filho com dor e sem descanso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário