Busca no Blog

10 de novembro de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 415

ÁGUA MILAGROSA DE S. FILIPE

Certa vez ouviu S. Filipe Néri com muita paciência as lamúrias de uma senhora que se queixava amargamente, dizendo que seu marido todos os dias a insultava e xingava dos piores nomes. Logo que ela cessou de falar, disse-lhe o Santo:
— É triste! é triste! Mas eu lhe darei uma água que tornará bonzinho o seu marido. A sra. há de ver. — Foi à sala de jantar, encheu uma garrafa de água da talha e, voltando à portaria, disse aquela senhora: — Olhe, quando seu marido ficar furioso e começar a dizer aqueles palavrões, a sra. tome um gole desta água e conserve-a na boca quanto tempo puder, antes de a engolir. Há de dizer-me, depois, qual foi o efeito.
A mulher partiu satisfeita,. Chegou em casa e, não demorou muito, o marido começou a trovejar. Ela, imediatamente... água na boca! como aconselhara o Santo.
O marido, maravilhado do silêncio da mulher, também calou-se. E dali em diante a cena repetia-se: palavrões... água na boca!... silêncio... água na fervura! Cessaram as discussões, as brigas... A mulher estava encantada com aquela água. Foi agradecer a S. Filipe e queria mais daquela água...
— Minha filha — disse o Santo — o milagre está no silêncio; conserve a língua defendida pelos dentes e verá como seu marido não a insultará mais, ótimo remédio e não custa nada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário