Busca no Blog

25 de novembro de 2017

Retratos de Nossa Senhora, Juan Rey, S. J.,

RETRATOS DE NOSSA SENHORA

Nossa Senhora Virgem

Parte 8/11


Maria foi a Virgem por excelência e tinha que ser assim. Exigia-o a sua dignidade de Mãe de Deus. O Filho de Deus, antes de se fazer homem, vivia no céu; e ali tinha a sua corte de honra. Que corte de honra era aquela? "Pascitur inter lilia". Gosta de viver rodeado de açucenas. Essas açucenas de pureza, entre as quais vivia o Verbo de Deus, eram os anjos. Seres espirituais, aos quais compara o mesmo Jesus as almas virgens; por isso a virgindade chama-se virtude angélica. Eles formavam a corte de honra do Filho de Deus no céu.
Porém o Filho de Deus determinou fazer-se homem: tomar uma natureza humana, viver na terra. Em terra quis também ter a sua corte de honra, que devia ser semelhante à que tinha no céu. Mas a virgindade não era planta da terra; e teve de a trazer do céu o Filho de Deus. É uma virtude sobre humana. As forças naturais são insuficientes para a cultivar. Por isso o mundo pagão desconhecia-a. Os hebreus estimavam-na.
Houve no povo hebreu alguma que outra pessoa excepcional que a guardou; mas o ideal do israelita não era esse; era constituir um lar e nele viver e crescer rodeado de filhos e netos, como o tronco da oliveira rodeado de rebentos. E nesse mundo ia viver o Filho de Deus e contudo quis que a sua corte de honra a formassem almas virgens semelhantes aos anjos do céu, e assim foi.
Os que viverem perto d'Ele serão açucenas de pureza. "Pascitur inter lilia".
Virgem será o seu precursor João Baptista. 
Virgem será o que tenha para com Ele os cuidados de pai, São José.
Virgem será o discípulo a quem amará com predileção, ao qual permitirá reclinar a cabeça sobre o seu ombro no dia das maiores emoções para o Coração de Jesus: no momento da instituição da Eucaristia, e o que o acompanhará nas horas da sua agonia na cruz, João Evangelista.
Se todas estas pessoas que viveriam com Ele haviam de ser virgens, como não o havia de ser sua Mãe? Se gosta de viver entre lírios de pureza, como não o havia de ser sua Mãe, que o teria nove meses em seu seio, e o teria pequenino nos seus braços e que viveria com Ele no mesmo lar cuidando-o e tratando-o?
Eis a razão por que Maria, sendo verdadeira Mãe de Jesus Cristo no sentido físico da palavra, tinha de ser uma mãe virgem.



Nenhum comentário:

Postar um comentário