Busca no Blog

6 de novembro de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 414

GRACEJO BEM PAGO

D. Dionisio A. Affre, arcebispo de Paris, quando simples pároco, viajava, certa feita, numa diligência com várias pessoas, entre as quais um livre-pensador. Este era caixeiro-viajante e, com a pouca educação que devia ter, pensou poder divertir os passageiros à custa do padre.
— Senhor vigário, o sr. sabe que diferença há entre um bispo e um burro?
— Não, senhor; — respondeu gentilmente o vigário.
— Pois eu lho direi: Os bispos trazem a cruz sobre o peito e o burro no lombo.
Riu-se muito na carruagem. O vigário espera acalmar a alegria dos companheiros de viagem, e depois:
— E, agora, o senhor saberia dizer-me que diferença há entre um burro e um caixeiro-viajante?
O outro pensa bastante e responde:
— Não, sr. vigário, não sei que diferença ha.
— Nem eu tampouco... — concluiu o padre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário