Busca no Blog

9 de dezembro de 2015

Tesouro de Exemplos - Parte 17

UM DEVOTO POUCO DEVOTO

Em Veneza, cidade da Itália, um senhor distinto costumava rezar todos os dias diante duma imagem de S. José, que conservava em seu quarto.
Entretanto, muito pouco se incomodava com a exata observância da lei de Deus e dos preceitos da Igreja. É claro que S. José não podia estar, contente com semelhante devoção. Todavia, em sua grande bondade, não quis deixar sem recompensa aquele pequeno obséquio, que o seu devoto lhe oferecia diariamente.
Aconteceu, pois, que, estando aquele senhor gravemente enfermo, viu entrar no seu quarto um personagem distinto e muito semelhante á imagem que venerava diariamente. O referido personagem não falava, não abria a boca, mas olhava para ele fixamente com ar de amorosa censura.
Aquela vista, e aquele olhar, o moribundo sentiu-se tocado no íntimo de seu coração, concebeu viva dor de seus pecados e, tendo feito logo uma confissão sincera e dolorosa, expirou pouco depois em paz com Deus e com S. José.

Nenhum comentário:

Postar um comentário