Busca no Blog

13 de janeiro de 2021

Milagres de Santo Antônio, durante a sua vida mortal - Primeira Parte - Capítulo XXIX

CAPÍTULO XXIX

Como Santo Antônio tornou o pé a um moço que a si mesmo o tinha cortado

Aconteceu muitas vezes o varão de Deus Santo Antônio, na ânsia de salvar as almas, dizer aos pecadores os remédios a usar na emenda da sua vida de pecados. E ainda mais (Oh! maravilha de contar!): aparecia de noite a muitas pessoas quando dormiam, e, chamando-as pelo nome, segundo elas depois contavam aos frades, falava-lhes desta maneira:

— Levanta-te e vai a tal frade ou a tal sacerdote, e confessa-lhe o pecado que em tal tempo e lugar tu cometeste.

E aqueles pecados de ninguém eram sabidos, senão de Deus.

E foi assim deste modo que muitos foram limpos, no sacramento da Penitência, de pecados que por vergonha nunca tinham confessado.

Sucedeu outrossim que um moço de Pádua, de nome Leonardo, veio certa vez confessar-se com Santo Antônio, e, entre os mais pecados, declarou que tinha corrido sua mãe a pontapés, com tais fúrias que até no chão a prostrara.

Ao ouvir tão feio pecado, o varão de Deus teve palavras de muita repreensão, e no fervor de espírito, entre outras coisas, disse para o moço:

— Pé que feriu pai ou mãe, deveria logo ser cortado.

O moço que era ingénuo e simples, tomou à letra as palavras de Santo Antônio; e na volta, ao chegar a casa, muito entristecido com a feia culpa e desconsolado com a áspera repreensão, foi-se a si e cortou o pé criminoso.

Correu a notícia pela eidade e daí a nada estava nos ouvidos da mãe do moço, a qual numa pressa correu a casa, muito aflita.

Ao ver o filho com o pé cortado, logo adivinhou a causa, e foi-se aonde os frades, dando gritos e acusando Santo Antônio de lhe ter matado o filho.

E o Santo, vindo a ela, consolou-a e legitimamente se escusou da culpa que lhe era atribuída. E depois foi ter com o moço que cortara o pé, e fazendo sua oração devotamente e com angústia, agarrou no pé decepado, ajuntou-o à perna, sobre ele fez o sinal da Cruz, e tacteando com suas benditas mãos como se estivera a soldar ou a ungir a ferida, logo o pé ficou tão bem pegado como antes fora.

E o moço levantou-se sobre ele e começou a andar de uma parte a outra, muito alegre e satisfeito, dando graças a Deus e a Santo Antônio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário