Busca no Blog

12 de janeiro de 2021

Milagres de Santo Antônio, durante a sua vida mortal - Primeira Parte - Capítulo XXVIII

CAPÍTULO XXVIII

Como de sua casa certa mulherzinha ouviu o Santo que pregava muito ao longe

Também outra devota mulherzinha toda ela era desejos de se ir a ouvir a Santo Antônio que saíra fora da cidade a sementar a palavra de Vida eterna. Mas o marido não houve meio de a deixar partir. Estava doente, alegava ele, e não podia dispensar os cuidados da mulher. E a devota, anojada de tristeza, não teve mais remédio senão quedar-se em casa por aquela vez.

E, à hora do sermão, subiu ao terraço da casa e pôs-se a uma varanda que deitava para aquelas bandas onde o Santo ia pregar.

Consolava-se desta forma, já que melhor não podia fazer. 

Ouvide agora maravilha de espantar! Estando assim à varanda, a olhar, suspenso o pensamento, eis que, por virtude d'Aquele que se compraz em satisfazer os santos e piedosos desejos, subitamente começou de ouvir a voz de Santo Antônio que pregava ao longe.

E como ela para ali ficasse, embevecida, a ouvir a consoladora voz do Santo, o marido desatou em ralhos. E ela que respondeu:

— Estou a ouvir a Frei Antônio.

Escarneceu dela o marido, pois sabia ficar dali a duas milhas o lugar onde era a pregação, e de tal lonjura não é possível chegar a voz seja de quem for.

Mas porque a mulher teimava em que ouvia perfeitamente o Santo, o homem esforçou-se e também ele veio à varanda a ver se era verdade o que a mulher lhe contava. E o caso é que, pelos merecimentos da esposa fiel, logo começou de ouvir claramente a voz do santo pregador.

Ao ver tamanho milagre, deu graças a Deus e ao bem-aventurado Santo Antônio, e dali em diante ele se achegava à pregação e nunca mais estorvou a piedade da sua boa mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário