Busca no Blog

11 de abril de 2020

Escrúpulos e Obediência - Santa Teresinha

No ano de minha admissão como filha da Santíssima Virgem, ela arrebatou-me, minha querida Maria, único apoio de minha alma... Era Maria quem me guiava, consolava, ajudava a praticar a virtude. Sem dúvida, Paulina já ficara muito antes dentro do meu coração, mas Paulina estava longe, bem longe de mim!... Sofrera um martírio para habituar-me a viver sem ela, mas, afinal, acabei aceitando a  triste realidade. Paulina estava perdida para mim, quase mesmo como se tivesse morrido. Sempre me queria bem, rezava por mim, mas aos meus olhos minha querida Paulina se tornara uma santa, que já não poderia compreender as coisas da terra; e as misérias de sua pobre Teresa, se as conhecesse, tê-la-iam assombrado e impedido de amar-me tanto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário