Busca no Blog

23 de dezembro de 2018

Tesouro de Exemplos - Parte 566

AMOR DESORDENADO

Hoje em dia muitos pensam ser um erro, uma crueldade, empregar a vara ou chicote, quando os filhos rebeldes merecem castigo. Estão enganados. Vejamos um exemplo histórico.
Henrique IV, de França, não tinha escrúpulo de castigar seu filho, o futuro Luís XIII. Um dia, quando lhe aplicava um corretivo, a rainha pôs-se a chorar. O rei disse-lhe:
— A senhora está a chorar porque castigo seu filho com um pouco de rigor... Saiba, porém, que um dia a senhora há de derramar lágrimas por causa do rigor com que ele a tratará.
Foi exatamente o que aconteceu após a morte do rei. Luis XIII, chegado à maioridade, primeiramente fez da mãe uma prisioneira, não consentindo que se afastasse de seus aposentos; depois, com verdadeira crueldade, expulsou-a da côrte. Depois de andar errando por vários países, viu-se afinal obrigada a estabelecer-se em Colônia, onde morreu de desgosto.
Os pais que não corrigem os filhos, temendo magoá-los, são semelhantes aos que os deixassem perecer afogados, só para não os agarrarem e arrastarem pelos cabelos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário