Busca no Blog

12 de julho de 2015

Catecismo Ilustrado - Parte 37

Os Mandamentos

3º Mandamento de Deus (continuação): Santificar os Domingos e as Festas de preceito

1. As obras liberais, nas quais o espírito toma mais parte que o corpo, como escrever, ler, ensinar desenhar, estudar, tocar instrumentos de música etc. são permitidas ao domingo.
2. São também permitidas as obras que se chamam comuns, como varrer, caçar, pescar etc.
3. A profanação do domingo é muito nociva à sociedade, e muitas vezes Deus a pune nesta vida com terríveis castigos.
4. O descanso do domingo é muito útil ao nosso corpo, porque assim reparam-se as forças, conserva-se a saúde e prolonga-se a vida.
5. Na lei antiga, a profanação do sábado era castigada com a morte. Por isso, os fariseus e os escribas, que buscavam sempre a ocasião de por Jesus em contradição com a lei de Moisés, acusavam-No de violar a lei do sábado, porque fazia milagres nesse dia curando os doentes. Eis aqui o que nos narram os evangelistas a esse respeito: “Naquele tempo passou Jesus pelas searas, em um sábado; e os seus discípulos, tendo fome, começaram a colher espigas, e a comer. E os fariseus, vendo isto, disseram-lhe: “Eis que os teus discípulos fazem o que não é lícito fazer num sábado”. Ele, porém, lhes disse: “Não tendes lido o que fez Davi, quando teve fome, ele e os que com ele estavam? Como entrou na casa de Deus, e comeu os pães da proposição, que não lhe era lícito comer, nem aos que com ele estavam, mas só aos sacerdotes? Ou não tendes lido na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado, e ficam sem culpa? Pois eu vos digo que está aqui quem é maior do que o templo.
Mas, se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício, não condenaríeis os inocentes. Porque o Filho do homem até do sábado é Senhor”. E, partindo dali, chegou à sinagoga deles. E, estava ali um homem que tinha uma das mãos mirrada; e eles, para o acusarem, o interrogaram, dizendo: “É lícito curar nos sábados?” E ele lhes disse: “Qual dentre vós será o homem que tendo uma ovelha, se num sábado ela cair numa cova, não lançará mão dela, e a levantará? Pois, quanto mais vale um homem do que uma ovelha? É, por conseqüência, lícito fazer bem nos sábados”. Então disse àquele homem: “Estende a tua mão”. E ele a estendeu, e ficou sã como a outra. E os fariseus, tendo saído, formaram conselho contra ele, para o matarem. Jesus, sabendo isso, retirou-se dali, e acompanharam-no grandes multidões, e ele curou-os a todas.” (Mat XII, 1-14)
Lemos no Evangelho de São Lucas: “Jesus estava ensinando numa sinagoga, num dia de sábado. Havia aí uma mulher que, fazia dezoito anos, estava com um espírito que a tornava doente. Era encurvada e totalmente incapaz de olhar para cima. Vendo-a, Jesus a chamou e lhe disse: “Mulher, estás livre da tua doença”. Ele impôs as mãos sobre ela, que imediatamente se endireitou e começou a louvar a Deus. O chefe da sinagoga, porém, furioso porque Jesus tinha feito uma cura em dia de sábado e, tomando a palavra, começou a dizer à multidão: “Existem seis dias para trabalhar. Vinde, então, nesses dias para serdes curados, mas não em dia de sábado.” O Senhor lhe respondeu: “Hipócritas, cada um de vós não solta do curral o boi ou o jumento, para dar-lhe de beber, mesmo que seja dia de sábado? Esta filha de Abraão não devia ser libertada dessa prisão, mesmo em dia de sábado?” Esta resposta envergonhou todos os inimigos de Jesus. E a multidão inteira se alegrava com as maravilhas que Ele fazia”. (Lucas XIII, 10-17)

Explicação da gravura

6. A lei antiga mandava lapidar os profanadores do sábado. Vê-se, na parte superior, o suplício de um homem que tinha apanhado lenha ao sábado.
7. Na parte inferior esquerda, está representado o Senhor com os seus discípulos que, tendo fome, colhem espigas e as comem
8. Na parte inferior direita vê-se a cura, feita num sábado, do homem que tinha a mão ressequida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário