Busca no Blog

17 de dezembro de 2019

O Ùnico Diretor Espiritual - Santa Teresinha

Desde minha tomada de hábito já tinha recebido copiosas luzes sobre a perfeição religiosa, principalmente no que concerne ao voto de pobreza. Durante o postulantado ficava contente de ter cousas boas para meu uso, de achar à mão tudo o que me fosse necessário. "Meu Diretor" levava-o com paciência, pois não gosta de mostrar às almas tudo ao mesmo tempo. De ordinário, concede sua luz pouco a pouco. (No começo de minha vida espiritual, lá pela idade de 13 a 14 anos, perguntava a mim mesma o que ainda alcançaria mais tarde, pois julgava impossível compreender melhor a perfeição. Bem depressa cheguei à conclusão de que, quanto mais se avança neste caminho tanto mais a gente se julga longe do termo. Por isso agora me resigno a ver-me sempre imperfeita e acho nisso minha alegria)...

Nenhum comentário:

Postar um comentário