18 de julho de 2019

Medo de Blasfemar - Santa Teresinha

Desde a infância me fora dada a certeza de que um dia abandonaria este país triste e tenebroso. Não somente eu acreditava no que ouvia dizer às pessoas mais sábias do que eu, mas também sentia, no fundo do coração, aspirações por uma região mais bela. Como o gênio de Cristovão Colombo lhe fez pressentir a existência de um mundo novo, quando ninguém pensava nisso, assim também eu sentia que outra terra me serviria um dia como morada definitiva.
De repente, porém, os nevoeiros que me cercam tornam-se mais espessos, penetram-me a alma, envolvem-na de tal sorte que não me é mais possível nela reconhecer a imagem tão doce de minha Pátria. Tudo desapareceu!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.