Busca no Blog

18 de junho de 2021

TESOURO DE PACIÊNCIA

DO SENHOR COM A CRUZ AOS OMBROS

MEDITAÇÃO VI


 Quando o senhor persuadiu às devotas mulheres que chorassem por si e por seus filhos acrescentou: Porque se no lenho verde sucede o que estais vendo, que será no lenho seco? E quis o Senhor dizer-nos: Se o vosso pecado posto em mim, que estou inocente, se castiga com tanto rigor, em vós, que estais culpados, como se há de castigar? Alma minha, põe os olhos da consideração em Jesus Cristo assim aflito, e dize -te a ti mesma: O meu pecado mereceu todos estes tormentos e aflições no filho de Deus; e em mim, que aflições e tormentos não merece? Aviva bem e repete esta pergunta, e depois envergonha-te de que, sendo o estado em que te achas tanto mais suave do que o estado em que merecias estar por tuas culpas, ainda assim chores a tua infelicidade, e não agradeças a Deus o ser tão suave e tão leve o teu castigo. Filho meu, se algum dia pecaste, é certo que merecias o inferno, ou pelo menos o Purgatório; e se Deus te  deixasse cair lá, nenhuma injúria te fazia. Ora imagina que lá tinhas caído, como outros teus vizinhos caíram, e que o Senhor, por misericórdia sua, extraordinária, te deixava vir para este mundo, comutando esses tormentos pelo estado miserável que tens agora, ou outro ainda muito pior; dize: Aceitarias de boa vontade esta comutação e mudança? Estimá-la-ias? Por certo que muito. Oh! e quanto estimariam, os que lá se acham nessas penas, poder trocar contigo, ainda que fosse mil vezes mais infeliz o teu estado! Ora supõe que se verifica essa tua consideração, e acomoda-te com a tua sorte: dá muitas graças a Deus de  não dar (como tu merecias) tão lastimosa como a desses infelizes. 


JACULATORI A -

Muito mais mereço, Senhor; muito mais mereço: bendita seja a vossa piedade para comigo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário